Este regulamento foi elaborado com intuito de agregar e popularizar cada vez mais a prática do agility  em todo território nacional.

Este regulamento é aplicável a toda e qualquer prova da LAB - Liga Agility Brasil, realizada no território nacional, o qual vigorará a partir de 01 de Fevereiro de 2019.


A LAB - Liga Agility Brasil tem a missão de organizar e promover um circuito de competições regionais e uma prova Nacional durante a temporada/ano.


A LAB, criada e administrada por competidores de agility, apresenta em sua hierarquia  um Gerente Nacional responsável este,  pela organização burocrática e prova nacional.  Conta ainda com uma equipe administrativa que é responsável por dar suporte aos Estados, onde estes tem seus representantes denominados Diretores Estaduais que são os responsáveis por organizar competições oficiais nos Estados e suas regiões.


1 - Estrutura de provas 

  • Toda a estrutura de provas aqui denominamos, “Arena Agility Brasil” é de responsabilidade da diretoria da LAB, onde esta segue um formato padrão para todas provas regionais e a nacional.

  • A área exigida para construir uma "Arena Agility Brasil"  deve medir aproximadamente 800 mt².

  • Para as provas estaduais serão aceitas medidas de pista menores, bem como infra estrutura. 

  • Todas as infra-estruturas serão supervisionadas, avaliadas e liberadas pelo diretor daquele Estado.  


2 - Desenho do percurso


 O desenho do percurso é deixado inteiramente à imaginação do árbitro, observando a distância de 5 a 7 metros entre os obstáculos, com pistas diferenciadas que valorizarão a competição de agilidade, onde velocidade, eficiência e consistência trazem um grande espetáculo ao público. Antes do começo de uma competição o árbitro inspecionará os obstáculos podendo eliminar os que não se encontrarem de acordo com o regulamento. O árbitro verificará o percurso e medirá o mesmo. Um percurso bem desenhado permitirá que o cão faça um traçado fluido e seguro.

3 - Alturas, Obstáculos e cães    

 
 Sobre as alturas dos obstáculos, serão analisados de acordo com o tamanho (altura) do cão e não da raça, onde esse é medido pela a cernelha e assim fica definido:

  • Altura Toy:  para cães medindo abaixo 20 cm cernelha, onde o cão faixa Azul e Preta pode saltar na altura segura de 15 cm a 20 cm e o da faixa Amarela 10cm;

  • Altura Pequeno:  para cães medindo 20 cm a 35 cm cernelha, onde o cão faixa Azul e Preta  pode saltar na altura segura de 25 cm a 30 cm e o da faixa Amarela 20cm. 

  • Altura Médio:  para cães medindo 35 cm a 43 cm cernelha, onde o cão faixa Azul e Preta pode saltar na altura segura de 40 cm a 45 cm e o da faixa Amarela 35cm.

  • Altura Grande:  para cães medindo a cima de 43 cm cernelha, onde o cão faixa Azul e Preta pode saltar na altura segura de 55 cm a 60 cm e o da faixa Amarela 45cm.


       Observação: a critério do condutor,  a dupla poderá pedir sua inscrição em categoria (altura do cão) diferente da correspondente a medida da cernelha de seu cão.

 
4 - Obstáculos aprovados pela LAB 

  • Salto simples

  • Salto duplo

  • Salto em distância

  • Muro

  • Túnel

  • Passarela

  • Gangorra

  • Rampa "A" ou " Pirâmide" 

  • Slalon

   4.1 - Salto Simples:


          Obstáculo com a base de ferro, alumínio, pvc ou madeira,  barra de madeira  com largura mínima de      1,20 mt , sendo que essa deve ser removível ao toque do cão, para trazer  segurança ao mesmo. 

  •  Altura toy: 15 cm à 20 cm 

  •  Altura pequeno: 25 cm à 30 cm 

  •  Altura médio: 40 cm à 45 cm

  •  Altura grande: 55 cm à 60 cm 

   4.2 - Salto Duplo:


          Dois saltos simples colocados juntos para formar o salto duplo ( somente saltos com barras ). As barras serão colocadas em uma ordem ascendente com uma diferença de altura de 5 cm à 15 cm. A barra mais alta deverá ser colocada na parte posterior.

   4.3 - Salto em Distância:

  • Formado por 1 à 4 elementos

  •  Comprimento do salto: 1,20 mt

  •  Altura do elemento mais alto: 28 cm

  •  Altura do elemento mais baixo: 15 cm

  •  Largura de cada elemento: 15 cm ligeiramente inclinados

  •  Os quatro cantos deverão ser sinalizados por estacas

  •  Categoria Toy: ( 02 unidades) distância máxima 40 cm

  •  Categoria Pequeno: ( 02 unidades) distância máxima 70 cm

  •  Categoria Médio: ( 03 unidades) distância máxima 100 cm

  •  Categoria Grande: ( 04 unidades) distância máxima 150 cm

   4.4 - Muro:

 

        Segue as mesmas alturas especificadas nos saltos simples. 

  •  Largura mínima: 1,20mt.

  •  Espessura: 20cm. 

  •  Consiste em um painel liso no formato de muro, com módulos removíveis no alto no formato de telhas.

  

  4.5 - Túnel Aberto:

  • Diâmetro: 60 cm.  

  • Comprimento: de 3 mt à 6 mt. 

  • Flexível que permitirá formar uma ou mais curvas.

   4.6 - Passarela:


Altura: 1,20 mt mínimo a 1,35 mt no  máximo. 
Composta por 3 ( três ) pranchas. 
As pranchas deverão ter no mínimo 3,60 mt e no máximo 4,20 mt de comprimento cada e 30 cm de largura.
As pranchas de subida e descida deverão ter barretes antiderrapantes com intervalos regulares a cada 25 cm  para evitar escorregões e facilitar a  subida e descida. Não deverão serem colocados a menos de 10 cm do    começo das zonas de contato.
Estes barretes deverão ter 20 mm de largura e entre 05 mm a 10 mm de espessuras e não poderão ter qualquer  ponta cortante. As partes inferiores e laterais deverão ser pintadas com cor diferente a uma distância de 90 cm    em   relação ao solo, indicando assim as zonas de contato.

   4.7 - Gangorra: 

 O comprimento da prancha deverá ser de no mínimo 3,65 mt e no máximo de 4,25 mt. A largura mínima de 30 cm. 

 Altura do eixo central em relação ao solo: 1/6 da extensão da prancha. 
Exemplos: C: 3,65 m = A: 60 cm. C: 4,25 m = A: 70 cm. 
Zonas de contato: idênticas a da Passarela.

Esse obstáculo deve ser estável e a prancha antiderrapante, porém sem barretes. A gangorra deverá ser ajustada propriamente para o balanço  ( não deverá cair muito rápido ou muito devagar ) e permitir que os cães façam o balanço sem problemas. 

   4.8 - Rampa "A" ou "Pirâmide":


Duas rampas que formam um "A" . 
Largura de 90 cm mínima no topo  aumentando a largura da base para 1,15 mt . 
Cada rampa deverá ter barretes antiderrapantes, com intervalos regulares (a cada 25 cm) para evitar escorregões  e facilitar a subida e descida. Os barretes não deverão ser colocados a menos de 10 cm das zonas de contato.   Esses barretes deverão ter 20 mm de largura e entre 05 a 10 mm de espessuras e não poderão ter qualquer   ponta cortante.  As partes inferiores e laterais deverão ser pintadas com cores diferentes em uma extensão de   1,06 mt em relação ao solo, indicando assim as zonas de contato. O topo da rampa não deverá apresentar   nenhum perigo ao cão, se necessário poderá ser colocado uma proteção de borracha. 
 A altura de 1,60 mt para cães Toy e pequeno e 1,70mt para cães médio e grande.

  

   4.9 - Slalon:


Números de estacas: 12 com uma altura mínima de 1 mt a 1,20 mt. As estacas são rígidas e devem ter um  diâmetro de 3 cm a 5 cm. As estacas deverão ter um intervalo de no mínimo 60 cm distância.
 

   5 - Largada / Chegada

 
Toda saída e chegada deverão ser no obstáculo: salto simples.

Sobre a cronometragem, essa poderá ser feita pelo equipamento denominado, foto célula, e/ou cronômetro manual sendo, no mínimo de 02 (dois) cronômetros para maior segurança dos resultados.

   6 - Condutor e Cão em pista

 

 A dupla se prepara na pré-pista.
 Ao ser convidado a entrar em pista, o condutor deverá se apresentar colocando seu cão em posição ( EM PÉ,   SENTADO ou DEITADO ) atrás da linha de saída, em seguida desatará a guia e retirará a coleira, peitoral ou     outros cujo uso não é permitido por razões de segurança e não poderá mais tocar no cão.
O condutor faixa amarela, azul ou preta não poderá ter nenhum objeto nas mãos durante a prova podendo ser   eliminado se isso ocorrer.


OBS: Apenas o condutor faixa branca  poderá ter em mãos brinquedos ou mordedores para motivar seu cão no    percurso e premiá-lo no final.


O condutor poderá se posicionar em qualquer parte do percurso. O juiz dará autorização para o inicio da prova, fazendo-o através do silvo do apito. Se um cão passar, sem fazer o primeiro obstáculo, será penalizado com um refugo. A cronometragem começará assim que o cão cruzar a linha de saída. Uma variedade de comandos e sinais são permitidos durante a prova. O condutor deverá assegurar-se que o cão transponha os obstáculos na ordem correta, sem tocar o cão e os obstáculos. Não é permitido ao condutor transpor os obstáculos. O final da prova e da cronometragem terminarão assim que o cão transpor o último obstáculo da linha de chegada.   

   7 - Julgamento

 

   Todas as decisões do árbitro são inapeláveis.

   8 - Generalidades

      O objetivo é fazer com que o cão ultrapasse o conjunto de obstáculos na ordem indicada, sem cometer faltas.
     Uma pista de agility deve equilibrar a habilidade e a velocidade. 

   9 - Penalidades 

    9.1 - Serão aplicadas três tipos de penalidades: 

  • Falta - Toda vez que o juiz levantar o braço com a mão aberta é considerado falta e a dupla poderá ter números ilimitados de faltas no percurso. Cada falta a dupla será penalizada com 3 segundos a mais em seu tempo de pista.

            Marcação de faltas:


            9.1.1 - O condutor, que não intencionalmente, obtenha vantagem ao tocar no seu cão durante o percurso será penalizado com a falta, se for intencional será eliminado.


                   9.1.2 - Saltos simples - Constitui falta cada vez que qualquer parte de qualquer obstáculo se desloque de sua posição inicial até o chão, desde que o cão não tenha transposto o obstáculo seguinte.


                  9.1.3 - Zonas de contato - Na Rampa “A”, Passarela e Gangorra, o cão deverá tocar obrigatoriamente a área de contato com uma das patas tanto na subida como na descida. A não execução deste constitui falta a cada vez.
                   9.1.4 - Slalon - neste obstáculo só se contabiliza a falta uma vez.

     9.2 - Refugo – toda vez que o juiz levantar o braço com a mão fechada é considerado refugo e a dupla poderá ter 2 ( dois ) refugos.  Por cada refugo a dupla será penalizada em 3 segundos a mais no seu tempo de pista e ao terceiro refugo será eliminada automaticamente.
         
               Marcação de refugos:

 
              9.2.1 - O cão que parar em frente de um obstáculo, que pare no percurso sem ordem expressa do árbitro ou inverta o sentido da corrida. 

          9.2.2 - O cão que desviar pela lateral para evitar um obstáculo, que andar sobre o obstáculo de salto em distância, que colocar uma pata ou a cabeça em qualquer túnel e saía novamente ( observando que seja aquela a entrada de túnel da sequência dos obstáculos caso contrário, será considerado abordagem de obstáculo fora da sequência e consequente eliminação). 

              9.2.3 - Refugos devem ser corrigidos do contrário resultará em eliminação.

   10 - Eliminação 

   Toda vez que o juiz levantar os braços em sinal de "X" significa que a dupla foi eliminada podendo mesmo assim terminar a pista.

    10.1 - Marcação de eliminação:


         10.1.1 - Comportamento inadequado para o árbitro.
         10.1.2 - Comportamento incorreto para com o cão.
         10.1.3 - Começando o percurso antes do sinal de começo do árbitro.
         10.1.4 - Fazer obstáculo fora da sequência. 
         10.1.5 - Esquecimento de fazer um obstáculo.
         10.1.6 - Abordar um obstáculo na direção errada 
        10.1.7 - O cão ou o condutor destruam um obstáculo de tal maneira que o impeça de novamente ser utilizado durante o percurso. Em caso de refugo ou de a dupla ter de voltar a fazer o obstáculo. 
        10.1.8 - O condutor levar algo em sua mão.  Salvo,  o condutor “faixa branca”
        10.1.9 - Recolocar o cão no início depois que cruzou a linha do começo 
                (a menos que instruído pelo árbitro) 
        10.1.10  O cão saia do perímetro da pista e não esteja mais sob controle do condutor. 
        10.1.11 - Cão que defeca ou urina em pista. 

   11 - Penalidades especificas a cada obstáculos 

    11.1 - Passarela:

    O cão que saltar do obstáculo antes de haver tocado com as quatro patas na parte descendente será penalizado com um refugo. Se o cão regressar ou parar, sem descer do obstáculo, deve ser considerada apenas a perda de tempo. Se descer do obstáculo pela entrada do mesmo será penalizado com um refugo, devendo retornar e abordá-lo corretamente.

    11.2 - Gangorra:

     O cão que saltar do obstáculo antes de haver ultrapassado o eixo da gangorra será penalizado com um refugo.  A Gangorra deverá tocar o solo antes que o cão deixe o obstáculo.

    11.3 - Rampa "A":

    O cão que saltar do obstáculo antes de haver tocado com as quatro patas a rampa descendente, será penalizado com um refugo.

    11.4 - Slalon:

       11.4.1 - A primeira estaca deverá estar a esquerda do cão, a segunda a direita e assim por diante. 
      11.4.2 - Cada entrada incorreta será penalizada com um refugo. Os demais erros, o cão deverá ser penalizado com uma única falta. Todas as faltas no Slalon deverão ser corrigidas imediatamente. 
       11.4.3 - Voltar fazendo ao contrário mais de DUAS estacas resultará em eliminação. 
       11.4.4 - O obstáculo deve ser completado corretamente, caso não seja e o próximo obstáculo for abordado, o cão será eliminado.

     11.5 - Salto em Distância

 

     O obstáculo é armado e espaçado de acordo com as medidas específicas. Andar através do obstáculo, passar pelo obstáculo sem abordá-lo e saltar pelos lados não atravessando completando o salto será considerado um refugo. Apoiando ou Derrubando um dos elementos ou colocar uma pata entre eles será penalizado com uma falta. Contatos casuais não serão penalizados. Terão de estar em aproximação segura com a trajetória ideal do cão a partir do obstáculo anterior.

     11.6 - Túnel


   Se o túnel  for o obstáculo seguinte e o cão, em lugar de entrar no obstáculo, saltá-lo, será penalizado com um refugo e não com eliminação. 

     11.7 - Muro

     A queda de telhas é considerado falta. Não se considerará falta roçar o elemento durante o salto, salvo se o cão realizar "banking", ou seja, se apoiar com as patas para impulsionar o corpo. 

    11.8 - Saltos Duplos

    Trata-se de duas barras simples que devem ser ultrapassadas de um único salto. O cão será penalizado com uma falta se uma ou as duas barras caírem. 

    12 - Dos níveis 


     12.1  - Faixa categoria: 

     Ao se cadastrar e receber o ”código atleta” a dupla passa a seguir os níveis de faixa de acordo com o crescimento no esporte.

  • Faixa Branca - A dupla que se inicia no esporte no qual denominamos categoria APRENDIZ.

  • Faixa Amarela – A dupla que se inicia em competição pontuando e ranqueando, podendo mudar de faixa ao término da temporada/ano se assim desejar, para essa faixa denominamos categoria INICIANTE. 

  • Faixa Azul – A dupla no qual o cão já executa todos os obstáculos exigidos no circuito LAB, ou que venha da faixa Amarela, para essa faixa denominamos categoria AVANÇADO. 

  • Faixa Preta – A dupla que chega ao nível mais alto da LAB no qual disputou a temporada anterior na faixa azul e conquistou as homologações exigidas para essa faixa denominamos super

       Dos títulos/ faixas Iniciais:


      12.2 - Os índices para a obtenção dos presentes títulos/ mudanças de faixa, poderão ser adquiridos em qualquer prova homologada pela LAB no território nacional.

      12.3 -  A homologação, mudança de faixas, só serão homologados na festa de encerramento na última prova do ano na nacional, sendo que a dupla se manterá na faixa que iniciou assim buscando o ranking  e o título da temporada/ano.

      12.4 -  Dupla iniciante faixa Amarela:
Para conquistar a faixa Azul a dupla terá que obter 02 índices de Excelente Zerado em provas na faixa amarela, dentro de uma temporada/ano.
Idade inicial do cão 12 meses.

      12.5 - Dupla Avançada faixa Azul:
Para conquistar a faixa Preta a dupla terá que obter 04 índices em provas na faixa Azul, sendo 1 Excelente Zerado e 1 Excelente em provas de Agility e 1 Excelente Zerado e 1 Excelente em provas de jumping dentro de uma temporada/ano.
Idade inicial do cão 18 meses.

     12.6 - Dupla super faixa Preta:
A faixa Preta é a faixa mais desejada pelos atletas pois essa ao término de uma temporada pode te consagrar campeã Super de agility, porém para se manter nessa faixa a dupla tem que obter 4 índices de Excelente Zerado em provas, sendo 2 Excelentes Zerados em provas de Agility e dois Excelentes Zerados em provas de jumping.

     12.7 -  Velocidades mínimas das pistas:

              - Faixa branca: 

               - Faixa Amarela: 3,4m/s

               - Faixa Azul: Agility - 3,4m/s
                                   Jumping - 3,8m/s

               - Faixa Preta: Agility - 3,6m/s
                                   Jumping - 4,0m/s 

Esse regulamento Geral segue padrão e referência para todas as provas organizadas pela LAB, e a cada temporada/ano será criado um regulamento do circuito LAB que tem o objetivo de chegar a todas regiões brasileiras.

Parágrafo Único : Casos omissos a esse serão resolvidos pelos diretores LAB.

  Adriano Soares da Silva

   Diretor Nacional LAB

Regulmento geral